Image Alt

Quinta

QUINTA

QUINTA

Filomena, Zeca e Francisco Pôpa

Era uma vez...

UM SONHADOR.

Francisco Ferreira (o avô Pôpa) era filho bastardo de um grande produtor de vinho do Douro com a sua empregada doméstica, Joaquina Ferreira.

Viveu uma vida simples, mas feliz mesmo que na penumbra do seu pai desconhecido em registo. Casou com Filomena com quem teve três filhos.

Era uma pessoa muito carismática, conhecida e respeitada pelas pessoas que o rodeavam. Hoje, mesmo já não estando entre nós, é a inspiração da família Ferreira: um pai exemplar, criador de um legado fantástico, a família Pôpa, com valores familiares fundamentais.

O seu maior sonho era ser reconhecido e valorizado pelo seu trabalho e (claro) pelo seu pai. Nunca o concretizou em vida.

Filomena, Zeca e Francisco Pôpa

Era uma vez...

UM SONHADOR.

Francisco Ferreira (o avô Pôpa) era filho bastardo de um grande produtor de vinho do Douro com a sua empregada doméstica, Joaquina Ferreira.

Viveu uma vida simples, mas feliz mesmo que na penumbra do seu pai desconhecido em registo. Casou com Filomena com quem teve três filhos.

Era uma pessoa muito carismática, conhecida e respeitada pelas pessoas que o rodeavam. Hoje, mesmo já não estando entre nós, é a inspiração da família Ferreira: um pai exemplar, criador de um legado fantástico, a família Pôpa, com valores familiares fundamentais.

O seu maior sonho era ser reconhecido e valorizado pelo seu trabalho e (claro) pelo seu pai. Nunca o concretizou em vida.

O CRIADOR.

Uma geração mais tarde, o seu filho José Ferreira (Zeca do Pôpa) concretizou-o ao comprar parte da Quinta do Vidiedo, situada em Adorigo, Tabuaço, no coração do Douro Vinhateiro. Em homenagem ao seu pai, mudou o nome da propriedade para Quinta do Pôpa.

A procura pela independência começou muito cedo na vinha, logo após terminar a 4º classe. O seu pai incutiu-lhe o trabalho e a resiliência; a vida ensinou-lhe a ter coragem. O percurso foi longo, árduo. Mas depois de muito esforço, a aquisição desta propriedade rejuvenesceu-o, dando-lhe a ele o reconhecimento que – enquanto criança e nesta mesma região – o seu pai tanto ambicionou. 

Mais tarde, o seu amigo Luís Pato, enólogo da Bairrada e amante do Douro, ofereceu os seus conhecimentos técnicos à família, ao desafiar a terceira geração Pôpa a expandir este sonho.

O CRIADOR.

Uma geração mais tarde, o seu filho José Ferreira (Zeca do Pôpa) concretizou-o ao comprar parte da Quinta do Vidiedo, situada em Adorigo, Tabuaço, no coração do Douro Vinhateiro. Em homenagem ao seu pai, mudou o nome da propriedade para Quinta do Pôpa.

A procura pela independência começou muito cedo na vinha, logo após terminar a 4º classe. O seu pai incutiu-lhe o trabalho e a resiliência; a vida ensinou-lhe a ter coragem. O percurso foi longo, árduo. Mas depois de muito esforço, a aquisição desta propriedade rejuvenesceu-o, dando-lhe a ele o reconhecimento que – enquanto criança e nesta mesma região – o seu pai tanto ambicionou. 

Mais tarde, o seu amigo Luís Pato, enólogo da Bairrada e amante do Douro, ofereceu os seus conhecimentos técnicos à família, ao desafiar a terceira geração Pôpa a expandir este sonho.

245d426d-a5f0-4b58-9e08-af1bd2a76d1c (1)
2nd generation

ZECA DO PÔPA, O CRIADOR

245d426d-a5f0-4b58-9e08-af1bd2a76d1c (1)
3rd generation

STÉPHANE FERREIRA, @MASTERPOPA

cf01c0d4-e343-4020-a009-13a611fd302e
3rd generation

VANESSA FERREIRA, @NETADOPOPA

DOIS IRMÃOS CONQUISTADORES.

Em 2010 Stéphane e Vanessa Ferreira colocaram ambos os pés no Douro, marcando-o com uma nova visão, mais jovial e dinâmica.

O Stéphane com o seu amor pelo vinho e grande paixão pela música, enaltece uma nova abordagem aos tradicionais e elegantes vinhos do Douro. Mesmo respeitando a tradição, abre-se à experimentação e dá mote a new wavy wines.

A Vanessa deu o seu toque feminino e artístico ao projeto. Sonhadora e fortemente enraizada à sua casa no Douro, trabalha a parte da sustentabilidade e do enoturismo com grande paixão, ambos ao detalhe.

DOIS IRMÃOS CONQUISTADORES.

Em 2010 Stéphane e Vanessa Ferreira colocaram ambos os pés no Douro, marcando-o com uma nova visão, mais jovial e dinâmica.

O Stéphane com o seu amor pelo vinho e grande paixão pela música, enaltece uma nova abordagem aos tradicionais e elegantes vinhos do Douro. Mesmo respeitando a tradição, abre-se à experimentação e dá mote a new wavy wines.

A Vanessa deu o seu toque feminino e artístico ao projeto. Sonhadora e fortemente enraizada à sua casa no Douro, trabalha a parte da sustentabilidade e do enoturismo com grande paixão, ambos ao detalhe.

245d426d-a5f0-4b58-9e08-af1b2d2a76d1c (1)

CARLOS RAPOSO - HEAD WINEMAKER

245d426d-a5f0-4b58-9e08-af122bd2a76d1c (1)

RUI SOARES - HEAD VITICULTURE

245d426d-a5f0-4b58-9e08-af1bd2a76d1c (1)

NUNO BEZELGA - AGRICULTURE MANAGEMENT

245d426d-a5f0-4b58-9e08-af1b23d2a76d1c (1)

ANA PORTELA - WINE TOURISM MANAGEMENT

UMA EQUIPA UNIDA EM PROL DA SUSTENTABILIDADE.

A equipa Pôpa é conhecida pelos seus padrões qualitativos ambiciosos, sabendo de antemão que tudo na natureza precisa de tempo e respeito. Dessa consciência resulta a necessidade de se apoiarem em causas sociais, humanas, ambientais que permitam a criação de um futuro mais justo, mais desenvolvido e com melhores condições de vida para as gerações futuras.

 

Na vida e no trabalho, regem-se pelo lema:

Dream, Create and ALWAYS Celebrate!

UMA EQUIPA UNIDA.

Hoje em dia, a Quinta do Pôpa está rodeada de variadíssimas práticas agrícolas, algumas geridas já de forma biodinâmica e orgânica: não só vinhas e olivais, como também pomares e hortas que são muito importantes para a biodiversidade dos ecossistemas naturais e para a singularidade da paisagem. Produzem-se vinho, azeite, vegetais e frutas.

A equipa Pôpa é conhecida pelos seus padrões qualitativos ambiciosos, sabendo de antemão que tudo na natureza precisa de tempo e respeito.

 

Na vida e no trabalho, regem-se pelo lema:

Dream, Create and ALWAYS Celebrate!

A linha do tempo...

2003
AQUISIÇÃO DE 50% DA QUINTA DO VIDIEDO
9 ha de propriedade, incluindo 6 ha de vinhas, entre as quais 4 ha eram vinhas velhas datadas de 1932.
2007
CONSTRUÇÃO DA ADEGA
Na pretensão de começar a produzir vinhos, construiu-se a adega, assim como se adquiriram pequenas parcelas circundantes atingindo-se 14 ha de vinha.
2009
LUÍS PATO ASSUME A ENOLOGIA
Define o perfil dos vinhos a produzir. Na vinha, seleciona as micro-parcelas com enorme potencial com as castas Touriga Nacional (TN) e Tinta Roriz e (TR), outra no field blend de vinhas velhas (VV).
2010
ALTERAÇÃO DO NOME DA PROPRIEDADE PARA QUINTA DO PÔPA
Inicio da comercialização de vinhos, unicamente no mercado externo, sob a liderança de Stéphane Ferreira.
2011
1º VINHO TINTO DOCE DO DOURO
Lançamento deste vinho inovador, produzido a partir de uvas tintas colhidas tardiamente, não chegando, por isso, a serem atingidas pela botrytis cinérea A feitura é semelhante à do vinho do Porto, mas sem que haja adição de álcool no processo de paragem da fermentação.
2012
ABERTURA DO ENOTURISMO
2019
LANÇAMENTO DO PRIMEIRO VINHO DO PORTO QDP, AQUISIÇÃO DOS RESTANTES 50% DA QUINTA DO VIDIEDO, ESTREAMO-NOS COMO PRODUTORES DE AZEITE
Início da gestão destes 8 ha de vinha, com análises aos solos, exposição solar e (re)plantio de castas autóctones. Implementação de práticas agrícolas biológicas em pomares e outros plantios.
2020
CERTIFICAÇÃO VEGAN-FRIENDLY PELA BevVeg! International, LCC
2021
OLIVAL OFICIALMENTE EM MODO DE PRODUÇÃO BIOLÓGICO, PROJETO DE SUSTENTABILIDADE INTEGRADA EM CURSO, CARLOS RAPOSO ASSUME A ENOLOGIA
O SONHO CONTINUA...
0
0 item
Carrinho
Empty Cart